INSTITUCIONAL

Constructo é uma instituição psicanalítica que propõe a transmissão da psicanálise a partir do texto freudiano, ressignificando esse conhecimento com espírito crítico, investigador e criativo, análogo ao que norteou o trabalho de Freud. Ela foi fundada por um grupo de psicanalistas e constitui-se como um espaço de estudo, de trocas, de reflexão e de produção de pensamento, no qual busca-se discernir os núcleos já atualizados da teoria freudiana, daqueles conteúdos que não encontram mais sustentação na contemporaneidade.

 

Para isso fez-se necessário romper com uma psicanálise de certeza, cujo pretenso saber se atém a verdades estagnadas, e, ainda, impedida de compreender os fenômenos da subjetividade e de repensar o lugar que ocupa frente ao campo intelectual e ao campo da ciência.

 

Constructo propõe uma linha que busca modelos que sirvam para entender, transformar e avançar com profundidade nas possibilidades de uma prática capaz de gerar novas condições simbolizadoras. A Instituição objetiva trabalhar também textos de psicanalistas pós-freudianos, como Jean Laplanche e Silvia Bleichmar, que sugerem uma leitura de Freud, abordando temas fundamentais da psicanálise que, justamente a partir de algumas ambiguidades e contradições encontradas ao longo da obra freudiana, convidam a retoma-las para seguir avançando teoricamente.

 

Sensível às questões impostas pela realidade de nossos tempos e suscitadas na prática analítica com pacientes, a Constructo privilegia o estudo da Psicanálise do Infantil. Desse modo, pretende não apenas marcar a posição central que a sexualidade infantil ocupa na psicanálise, mas também caracterizar os momentos de constituição da tópica psíquica, que se dão no marco de uma história, em função daquilo que se inscreve psiquicamente e se ressignifica a posteriori.

 

Psicanálise do Infantil pretende enfatizar os momentos constitutivos do psiquismo, quando são inscritos os grandes movimentos pulsionais. Dessa forma, o infantil está inscrito para sempre no que o sujeito sabe e, mais fundamentalmente, no que ele não sabe. Assim, a presença do inconsciente como insistência do infantil inscrito não é passado, na medida em que se caracteriza por ser uma presença permanente daquilo que foi vivenciado, mas que não pôde converter-se em experiência por impossibilidade de metabolização psíquica.

 

DIRETORIA

Presidente: Elisabeth Guarnier

Diretora Administrativa e Financeira: Elisabeth Guarnier

Diretora Científica: Raquel Moreno de Oliveira Garcia

Diretora de Ensino: Simone Accetta Groff

Diretora de Comunicação e da Clínica: Luciana Teixeira Pavão Kroeff

Diretora do Núcleo Planalto: Jocitacler Bolsoni

Presidente do Conselho: Kenia Maria Ballvé Behr

Vice-Presidente do Conselho: Maria Beatriz Peixoto Tuchtenhagen

 

CORPO DOCENTE

Beatriz Camargo
Elisabeth Guarnier
Jocitacler Bolsoni
Kenia Ballvé Behr
Luciana Pavão Kroeff
Maria Beatriz Tuchtenhagen
Raquel Moreno Garcia
Simone Accetta Groff